sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

MEDITAÇÃO: 6 HORAS DO MELHOR DE BEETHOVEN


6 Hour of The Best Beethoven 

- Classical Music Piano Studying Concentration Playlist Mix by JaBig


This six hour Classical Music arrangement features some of the best piano Sonatas by Ludwig van Beethoven, the famous German composer and pianist.

It's the perfect playlist for studying, relaxing, homework, video gaming, sleeping, babies, deep relaxation and mediation and some use it as elevator or hotel lobby and lounge music!

Track listing:

Sonata 25 in G Op.79 - II - Andante
Sonata 11 in Bb Op.22 - III - Minuetto
Sonata 19 in G Op.49.1 - I - Andante
Sonata 13 in Eb Op.27,1 - I - Andante - Allegro - Tempo 1
Sonata 26 in Eb Op.81a 'Les adieux' - III - Das wiedersehn
Sonata 11 in Bb Op.22 - IV - Rondo allegretto
Sonata 26 in Eb Op.81a 'Les adieux' - I - Adagio - allegro
Sonata 04 in Eb Op.7 - I - Allegro molto e con brio
Sonata 28 in A Op.101 - II - Vivace alla marcia
Sonata 06 in F Op.10 - III - Presto
Sonata 11 in Bb Op.22 - I - Allegro con brio
Sonata 29 in Bb Op.106 'Hammerklavier' - II - Scherzo
Sonata 26 in Eb Op.81a 'Les adieux' - II - Andante
Sonata 22 in F Op.54 - I - In tempo d'un menuetto
Sonata 06 in F Op.10 - I - Allegro
Sonata 01 in F Op.2,1 - II - Adagio
Sonata 10 in G Op.14,2 - II - Andante
Sonata 03 in C Op.2,3 - III - Scherzo Allegro
Sonata 03 in C Op.2,3 - IV - Allegro Assai
Sonata 22 in F Op.54 - II - Allegretto
Sonata 32 in C Op.111 -II -Arietta - Adagio
Sonata 10 in G Op.14,2 - III - Scherzo - Allegro assai
Sonata 16 in G Op.31,1 - III - Rondo allegretto
Sonata 04 in Eb Op.7 - II - Largo con gran espressione
Sonata 20 in G Op.49,2 - I - Tempo di menuetto
Sonata 25 in G Op.79 - I - Presto alla tedesca
Sonata 19 in G Op.49.1 - II - Rondo allegro
Sonata 25 in G Op.79 - III - Vivace
Sonata 10 in G Op.14,2 - I - Allegro
Sonata 16 in G Op.31,1 - I - Allegro vivace
Sonata 07 in D Op.10 - III - Menuetto allegro
Sonata 07 in D Op.10 - IV - Rondo allegro
Sonata 15 in D Op.28 'Pastorale' - I - Allegro
Sonata 15 in D Op.28 'Pastorale' - III - Scherzo - Allegro
Sonata 15 in D Op.28 'Pastorale' - IV - Rondo Allegro
Sonata 20 in G Op.49,2 - I - Allegro ma non troppo
Sonata 07 in D Op.10 - I - Presto
Sonata 17 in D Op.31,2 'Tempest' - I - Largo allegro
Sonata 02 in A Op.2,2 - II - Largo appassionato
Sonata 15 in D Op.28 'Pastorale' - II - Andante
Sonata 28 in A Op.101 - I - Etwas lebhaft
Sonata 28 in A Op.101 - IV - Allegro
Sonata 02 in A Op.2,2 - III - Scherzo Allegretto
Sonata 02 in A Op.2,2 - IV - Rondo Grazioso
Sonata 27 in E Op.90 - II - Nicht zu gexchwind
Sonata 30 in E Op.109 - I - Vivace - II - Prestissimo
Sonata 09 in E Op.14,1- I -Allegro
Sonata 09 in E Op.14,1- III -Rondo allegro comodo
Sonata 24 in F# Op.78 'for Therese' - I - Adagio - Allegro
Sonata 24 in F# Op.78 'for Therese' - II - Allegro vivace
Sonata 23 in F Op.57 'Appassionata' - II - Andante
Sonata 14 in C# Op.27,2 - 'Moonlight' - II - Allegretto
Sonata 31 in E Op.110 - I - Moderato cantabile molto expressivo
Sonata 13 in Eb Op.27,1 - III - Adagio con expressione
Sonata 13 in Eb Op.27,1 - IV - Allegro vivace
Sonata 31 in E Op.110 - IV - Fuga - Allegro ma non troppo
Sonata 04 in Eb Op.7 - III - Allegro
Sonata 18 in Eb Op.31,3 - I - Allegro
Sonata 04 in Eb Op.7 - IV - Rondo poco allegretto
Sonata 12 in Ab Op.26 - I - Andante con variazioni
Sonata 12 in Ab Op.26 - IV - Allegro


PROGRAMA VIDA INTELIGENTE - 1) REVELAÇÕES SOBRE O PASSADO E O FUTURO - 2:59:57




PROGRAMA VIDA INTELIGENTE 

- 1) REVELAÇÕES SOBRE O PASSADO E O FUTURO

 - 2) SEGREDOS DESVELADOS



REVELAÇÕES SOBRE O PASSADO E O FUTURO DA HUMANIDADE
Lemúria, Atlântida, os Avatares ao longo da História, o papel do Brasil e seu futuro, Serra do Roncador, Embocaduras, Cidades Intraterrenas, Coronel Fawcett e outros assuntos ligados à Antropogênese e Cosmogênese.

SEGREDOS DESVELADOS
Os procedimentos para uma vida feliz e harmônica. Vivemos agora a época do fim dos mistérios, não só os chamados mistérios maiores, mas principalmente, os mistérios menores, que fazem parte do dia-a-dia de todos nós, mistérios estes que vão desde o conhecimento do mecanismo do sofrimento (e conseqüente libertação do mesmo) até o conhecimento alquímico. Tratamos também sobre as várias entradas para mundos subterrâneos, algumas delas no Brasil.

 Li-Sol-30
Fonte:
PROGRAMA VIDA INTELIGENTE
com Eustáquio Andréa Patounas
Quinta-Feira, 8 às 9 da noite, AO VIVO
TV Floripa Canal 4 - NET
www.vidainteligente.blogspot.com
www.vidainteligente.tv.br

Fernando Piti 
Enviado em 19/02/2011
ASSISTA AO VIVO PELA INTERNET
www.tvfloripa.org.br, 
a seguir clique em Ao Vivo e depois na seta do Play-
-Licença padrão do YouTube
Sejam felizes todos os seres.Vivam em paz todos os seres
.Sejam abençoados todos os seres.
 

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

MINHAS HISTORINHAS VERD-ADEIR-AS - 1981 - ao som de Pachelbel Canon in D major -


 
Pachelbel Canon in D Major -26min.
 
 
Pachelbel Canon in D Major Perfect Version - 6min                       

HISTORINHAS VERD-ADEIR-AS    
                    
 
Filho,
Sei que é difícil de acreditar mas quando você tinha 10 anos,exatamente na terça-feira de carnaval de 1981 eu,euzinha,sua mãe,fui passar o carnaval na Missão Ramacrisna ,não me lembro se vocês também tinham ido comigo,só sei que fui à Missão para  fugir da barulheira da cidade e principalmente para cuidar dos meninos.       
        Lembro-me que no primeiro dia,sábado,passou um filme sobre um gatinho que caiu de uma nave espacial e ele trazia numa coleira, no pescoço, nada mais que o seu planeta inteirinho dentro de uma gota de cristal.

              O filme começou alegre e muito interessante e já no meio dele,alguns cientistas malvados começaram uma caça ao gatinho que trazia o tesouro de outra civilização.....e por causa das maldades repetitivas,comuns nesse tipo de  mentalidade perversa,preferi voltar para o quarto e dormir mais cedo,pois eu pretendia acordar bem cedinho,pra ir pra cozinha fazer o café das crianças     


          Chegando ao quarto , retirei da casa da minha blusa um raminho de hortênsia murcho que eu peguei de um grande vaso de barro que estava no templo durante a reunião que assisti antes de ir ver o filme do Gatinho - Não me lembro o nome do filme se você esta lá comigo,talvez se lembre. 


     Pois é, automaticamente,sem pensar, enchi um copo com água e ali coloquei meu prisma e o galhinho cinzento,em cima de um móvel grande e distante uns três metros da minha cama.   Apaguei a luz e pensei dormir rápido como sempre me acontece.  Engraçado é que pelejando pra dormir fiquei até lá pelas duas da manhã e já sentia dor no pescoço de tanto esticá-lo para olhar  o galhinho cinzento de tão murcho.  Foi quando tive a brilhante idéia de colocá-lo perto de mim , no tamborete junto a cama.


Aí, notei algo extraordinário: o raminho murcho se transformara num galhinho todo florido,com flores azuis,  novinhas como se tivesse sido colhido naquela hora.Como eu tinha levado um caderno para anotações, emocionada escrevi um versinho registrando minha alegria por aquela transformação . Escrevi, dei  um beijinho nela e neste momento vi a florzinha envolta numa massa redonda de luz e  dentro da luz um enorme sorriso , telepaticamente dizendo: - Obrigada !
Senti um baque e  me virando para a parede eu disse depressa:  
  
- Ah, agradece a água !!!
E foi com a cara pra parede que senti uma batidinha  no meu ombro direito.

           Automaticamente me virei  ,quando o galhinho de hortência azul bem forte e firme falou::

Mas foi você quem me botou na água .!..
Aí mesmo foi que vi que não dormiria  mais.


               Este foi o primeiro dia de mais  três -          -

          Resumindo, foram 04 noites e dias sem dormir .

Nunca em toda minha vida eu perdera uma só noite de sono,ao contrário,apago antes de um minuto,penso que durmo mais do que a maioria. 

Quando amanheceu e consegui exausta  sair da cama,ao passar perto do latão de lixo,vi  ali amontoadas todas as outras hortênsias que enfeitavam o templo. Confesso que tive um certo medo de cada galho se escancarar pra mim e falar coisas....    Sai depressa  pra não correr o risco de me envolver em outra historinha fantástica  .

       E tentando dormir passei todo o carnaval, envergonhada por não trabalhar conforme planejara e foi neste clima que na terça-feira, com o rabo entre as pernas fui me desculpar com o Sr.Arlindo.(o dono do orfanato onde  desenvolvia ali o culto de Ramacrisna) e ele disse poucas coisas, mas afirmou bem devagarinho:ela  ainda  está dormindo..........Com as palavras dele na cabeça,desci as escadas e lentamente me encaminhei para o antigo pomar, cheio de tocos das árvores frutíferas que ele mandara cortar, porque as crianças viviam fugindo pra roubar as frutas....


       Deitei numa grama rala e ali fiquei longo tempo olhando pro Sol do fim da tarde e me perguntando: por que?...por  quê?.. (por que não cumprira meu desejo de cuidar das crianças,conforme planejei?)

         .E foi aí que algo maravilhoso aconteceu: 


                De olhos fixos no Sol vi brotar do seu centro  algo leitoso um foco  a  encorpar-se,crescer movente e se desenrolando em espiral em minha direção até mergulhar dentro dos meus olhos que viam e analisavam a beleza da composição da espiral ,toda ela formada de filetes do tamanho de um dedo indicador e os filetes eram compostos de mini quadradinhos ( ou pares de triângulos) semelhantes a  cristal... e os filetes transparentes  eram também mini  espirais.......Maravilhoso !!!


A IMENSA ESPIRAL (em diagonal,apontada para mim) ERA COMPOSTA DE MILHARES DE ESPIRAlZINHAS  verticalizadas.


O mais fantástico desta história ainda estava por acontecer:


Á medida que a grande espiral que brotara do Sol se aproximava ,toda a paisagem se comprimia  como que revelando ser a Terra inteira uma única célula -  eu ia diminuindo,diminuindo até que chegou o instante que de tão pequena eu já nem mais me via, só sabia que existia porque sentia aquela incrível felicidade .


Não sentia mais este corpo pesado cheio de  órgãos , células, moléculas..e concomitantemente na mesma proporção, minha tristeza e dúvida ia se transformando numa felicidade como eu nunca pensara que pudesse existir.


Nesta hora eu não estava feliz, EU ERA  A PRÓPRIA FELICIDADE..Eu me via  uma ENZIMA,que navegava, deslizava plena, incrivelmente integrada numa corrente coesa com outras enzimas plenas, extremamente eficiente em penetrar,deslizando ao  ritmo da harmonia  nos labirintos....de uma MITOCÔNDRIA.


         Eu era naquela hora uma ENZIMA,COMPLETA,EFICIENTE ou mesmo um fragmento de enzima a   deslizar feliz, absurdamente feliz !!!       


             Esta historinha não imaginei e pelo que há de mais sagrado,sinto ter sido  premiada - a PRESENÇA REAL DA ORIGEM DA VIDA (se é que a vida começa com uma enzima ja  formada,pronta e atuante)    


             Mas há nesta experiência algo inacreditável a qualquer mente científica sensata e que eu me arrisco a dizer,pela nitidez  e clareza como tudo se deu, arrisco a dizer, que os filetes transparentes como cristal em quadradinhos empilhados e do tamanho de um dedo indicador ,era nada mais nada menos que a imagem trilhões de trilhões de vezes ampliadas das super cordas, hoje objeto de estudo dos mais sérios e geniais cientistas............


Tenho outra história de 'ampliação de molécula(?) da cor, mas esta eu lhe conto outro dia e me aconteceu exatamente na noite de 01/09/1998 

É também extraordinária,absurdamente Real.    

            Então..."nosso Compasso" quero fazê-lo reproduzindo as espiral que brotou do núcleo do Sol qual um  presente,quem sabe para ser usado e revelado justamente no GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO ???!!!



                     
O  QUE VOCÊ JA SABE SOBRE AS SUPER CORDAS ? ?


HISTORINHAS DE VERDADE   


FELICIDADE E SOFRIMENTO


FELICIDADE

O carnaval de 1981 resolvi passá-lo em um orfanato, na M.Ramacrisna , cuidando das crianças e meditando.No sábado,após a meditação no templo peguei um raminho murcho,cinzento, do grande vaso de hortênsias,coloquei na casa da minha blusa e desci para meu quarto,antes de todos, pois eu queria acordar bem cedinho pra fazer o café das crianças.

Instintivamente coloquei o raminho de hortênsia num copo d'água e fui dormir.Geralmente apago nos primeiros minutos e naquele dia toda hora eu me virava e olhava na direção do copo onde eu colocara o galhinho da flor.Já eram duas da madrugada e meu pescoço doía de tanto torcê-lo para olhar o galhinho sobre a cômoda a uns três metros da cama.

Decidida a dormir,levantei-me,peguei o copo com o galhinho para colocá-lo num tamborete junto a minha cama,quando me dei conta de que o galhinho de hortênsia estava naquela hora todo florido,como se tivesse acabado de ser colhido.Fiquei emocionada com aquilo,peguei meu caderno e escrevi um versinho,para segurar o encanto daquele momento.
Já ia virar-me pra parede quando quis dar a última olhada de boa noite e vi em toda a flor uma enorme sorriso iluminado e dentro do sorriso entendi algo como: "Obrigado"

E porque tudo que eu queria era dormir para levantar cedo, enquanto me virava de novo para a parede eu disse: Ah,agradece a água! 
Falei depressa e cobri minha cabeça.Nisto,algo me bateu no ombro e de novo instintivamente me virei e juro, ela respondeu: 
"mas foi você quem me colocou na água!"

Depois dessa,aí mesmo que não dormi mais e por mais incrível que pareça,passei todo o carnaval sem dormir, sem aguentar levantar e envergonhada ,pois eu não conseguia me arredar do quarto e ir cuidar das crianças.

Terminado o carnaval eu não tinha cara para olhar as pessoas, então fui para um antigo pomar,deitei-me na grama e só me perguntava,por quê,por quê não fui capaz de fazer o que planejara.

Era tardinha,depois das quatro e olhando para o sol eu repetia,por quê,por quê...

E foi aí que aconteceu a coisa mais fantástica.

Fitando o Sol, eu vi uma imensa espiral de agulhas de luz ,vinda na minha direção e quanto mais se aproximava dos meus olhos menor eu me sentia e uma paz extraordinária foi se apoderando de mim e,ali no pomar onde eu estava deitada,tinha uma geografia interessante - um platô arredondado   limitado na frente pela rodovia  e lá em baixo à direita corria um riachinho.
A medida que a paz me dominava e eu diminuía, senti,magicamente vi que todo o planeta se aconchegava ali,e diminuía até se tornar uma única célula.

Eu,naquela hora já não via mais o meu corpo,eu só sabia que existia porque a paz se transformou num estado de felicidade e a felicidade me revelava ser uma enzima feliz,integrada,acorrentada a uma multidão de outras enzimas ativas, operantes,deslizando no labirinto de uma mitocôndria.
 O Sol naquela hora era apenas  o ponto de ligação da célula a outras células do Universo.
 
Nunca em toda a minha vida senti tanta felicidade como naquela hora.

SOFRIMENTO

Terminado o carnaval voltei pra cidade e aos meus afazeres normais.
Ao varrer a casa cheia de brinquedos espalhados,peguei uma bolinha de gude que estava debaixo da cama.Ainda ajoelhada,deixei a bolinha rolar na minha mão e de repente aproximei-a dos olhos e  algo extraordinário aconteceu.

Ao mirar bem a bolinha de gude azul claro,observei dentro dela dezenas de pontinhos luminosos dispersos faiscando e a medida que eu encantada olhava, sentia que cada pontinho de luz dentro da bolinha era uma estrela que crescia e se tornava uma galáxia .

Quanto mais olhava a multidão de estrelas crescendo, mais eu crescia e mais triste eu ficava.

- O universo estava e rolava na minha mão.
Cresci tanto que me senti deus.Um deus terrivelmente infeliz.

Eu deus, não estava dentro do mundo! 

O mundo rolava alheio a mim em minha mão. 
E eu  deus, que varria a casa ia jogar o universo numa caixa de brinquedos...


 
Nunca fui tão infeliz como naquele dia que fui deus;
 

Se você puder encontrar algo nestas historinhas
,eu adoraria saber o que elas escondem. 
Um grande abraço .Adeir

A História do Pé de Café



Terminado o carnaval (de 1981),volto para meu apto. e ali recomeço na lida.
Talvez porque ainda estava sob  'efeito' das quatro noites sem dormir, com a sensibilidade à flor da pele,diante da gritaria dos meus dois filhos,de 12 e 10 anos,fui para o Parque Municipal,próximo de onde morava,pra encontrar algum silêncio.

Sentei-me no chão,numa das quinas de um retângulo cimentado,onde antes havia um belo carro de boi, tendo em cada ângulo um pezinho de café.
Escolhi sentar-me entre o pezinho de café junto a um frondoso eucalipto.
Poucos minutos depois de banhar-me no silêncio,peguei na grama uma frutinha amarelada.

Rolei-a na mão e  pensei: parece veludo.
Vi que ela estava picada de passarinho e ali na cicatriz,abri-a,quando outro pensamento me veio: parece uma flor.

Olhei a frutinha aberta como uma flor de quatro pétalas ,aproximei-a dos olhos e vi que ela estava cheiinha de sementinhas,e de novo outro pensamento chegou: parece figo.

De repente,pra minha surpresa ouvi: Eu não quero ser figo de passarinho,queria ser doce!

E porque sou determinada e estava ali no Parque para encontrar silêncio,atirei longe a frutinha que me fazia pensar,quando escutei  um choro forte e nítido.Virei-me instintivamente para a esquerda onde eu quase roçava no pezinho de café, de menos de um metro de altura.
Engraçado é dentro do choro havia uma pergunta:
-"O que é melhor,frutificar muito no tempo certo,ou um só antes da hora?"

Eu olhava meio pasma para a árvorezinha e ela repetia a pergunta dentro do choro.
Enquanto ela repetia chorando,vi que se tratava de um fruto nela e eu olhava-a de cima em baixo,sem nada ver além de algumas folhas nas pontas das galhas faltando pedaços.Como se soubesse que eu notara suas folhas machucadas ela afirmou: São os homens,eles passam, arrancam pedaços,espremem e depois jogam no chão,mas já estou acostumada, quero é saber: 

"O que é melhor,frutificar muito no tempo certo,ou um só antes da hora"!

Aí então a coisa ficou brava naquele meu silêncio interrompido.
Primeiro pensei que era a minha imaginação me armando um desafio,depois ,se o choro vinha realmente da arvorezinha, era brincadeira,mas continuava olhando todos os galhinhos pra ver se encontrava algum grãozinho de café,que justificasse aquilo que mais parecia lorota - nenhum grãozinho se via na arvorezinha . E ela parecia que lia meu pensamento e  insistente, ainda chorando dizia:   " tem sim...tem sim..."

Longo tempo fiquei ali olhando,à procura de um grão, até que tive a ideia de olhar debaixo de unas folhas secas no seu tronquinho a uns 30 cm do chão.

 Eureka! Encontrei um frutinho. Um frutinho vermelho,quase gritei de alegria e  ela continuava a chorar.
Agora a coisa mudava de figura,não era imaginação minha,havia de fato um frutinho e era apenas um,único!
Olhei pra ela meio decepcionada por não compartilhar da minha alegria,e ela mais  chorona ainda disse: "Olha aquela ali"

De novo ,instintivamente olhei na direção que apontava, na frente dela,exatamente nas minhas costas,na outra quina do retângulo,outro pé de café ,este robusto,cheio de galhas pesadas de frutos juntinhos,mas todos verdinhos.

Foi quando tomei um choque e por causa do choque, saí da dimensão da arvorezinha chorona,infeliz,porque queria saber e ser tão produtiva como a sua companheira de Parque.

Depois dessa,muitas e muitas vezes fui visitá-la.
Puxava conversa com ela e nada.

Engraçado que por uns sete anos matutava,pensava e não encontrava uma resposta que fosse coerente,satisfatória para mim e também para ela.

Aí,vendo-me incapaz de respondê-la,deu na telha escrever um livrinho infanto-juvenil contando minhas historias maluquinhas e nele eu ia deixar esta questão para os leitores me ajudarem encontrar a melhor resposta.

Por coincidência,num dia que fui de novo buscar silêncio,ela já estava crescidinha e naquela hora cheia de frutinhas vermelhas.Peguei algumas, chupei-as,porque adoro café,e sem pensar joguei as sementinhas num vaso com terra, que ficava bem debaixo da minha pinguenta pia do banheiro.

Distraída da vida eu escrevia o tal livrinho,cujo título era "O Menino Sonhador", lascava nele minhas aventuras,apropriadas para uma criança destemida, quando,vi debaixo da minha pia,uma mudinha do pezinho de café.

Já não precisava gritar Eureka.
Eu tinha encontrado a resposta ,sete anos depois e esta era a mais perfeita.

Vejamos:
- se eu fosse  um jardineiro naquela época, e estivesse procurando um grão maduro,era só eu colher aquele único grãozinho ,plantá-lo.E até podia consolá-la dizendo, que seu filhinho,digo frutinho ia se tornar um lindo cafezal, enquanto a outra que invejara,no máxima daria uma porção de bons cafezinhos.

Alguns anos depois,os administradores ' levaram o carro-de-boi para conserto' e nunca mais foi devolvido ,depois cortaram o eucalipto gigantesco que fora testemunha desta historinha maravilhosa e mais poucos anos se passaram e ao visitar meu cantinho mágico do Parque Municipal de BH, quase chorei por não encontrar o meu querido pezinho de cafe chorão.

O retângulo do carro de boi foi coberto com terra e grama e só resta ali a rodela enorme do Eucalipto,rodeado de umas cinco azaléas cor de rosa, aonde subo,como num altar-mor e olhando pro céu, silêncio e me abasteço de novíssima energia.

O Altar-mor , a rodela que sobrou do grande eucalipto ,que também foi cortado pelos jardineiros do Parque, foi a única testemunha desta historinha e está lá pra quem quiser entrar ,como Alice no país das maravilhas, noutra dimensão,ou na incrível dimensão do Reino Vegetal.Duvida?


Só quem duvida pode aprender .




György Sandor Ligeti - " Lontano" 
Lígeti : Compositor húngaro judeu - vivia na Áustria
  
Outra historinha do arco-da-velha aconteceu por causa de  "Lontano" de Ligeti.

Conheci o Frederico de Lery  na Discoteka ,quando lá entrei para comprar de novo o LP  "Titã" de Mahler, a Sinfonia N* 1, pois eu queria conferir o  andamento da sinfonia com o meu  enredo  da Suite O Titã ,  escrito pra mais de três anos. Não havia lá o tal disco , mas outro freguês escutou-me pedindo ao vendedor e disse conhecer a obra e que inclusive possuia um livro sobre  o Titã e nele uma curiosa atitude de Mahler , exatamente no dia da estreia. 

Reza no volume que Mahler fez uma descrição da obra e foi entregue  a todos antes da audição um libreto para facilitar a compreensão da sinfonia,mas minutos antes ele mandou recolher dizendo algo assim:
 "A Sinfonia é completa por si mesma."

Fechou a loja e fomos para a casa dele ali pertinho - eu feliz da vida por saber que de fato havia um Texto anexo ao Titã de  Mahler , pois quando a conheci me apaixonei e a ouvia repetidamente enquanto pintava. E foi assim que um dia, sem mais nem menos eu comecei "a ver" cenas inteiras,coloridas, repleta de personagens -  como se eu estivesse diante do palco . Vários anos depois resolvi descrever o que vira durante toda a sinfonia , era um modo de segurar a beleza que vira e ao mesmo tempo limpá-la da minha cabeça. Escrevi a suite O Titã  por volta de  1988. Vou postá-la em seguida, agora é a historinha de Lontano.

 Então, por causa de Mahler ficamos amigos e um dia lá ele disse que eu precisava ampliar meu gosto musical ,mandou-me sentar e prestar atenção em cada movimento - sentei-me no carpete, fechei os olhos e já nos primeiros acordes  me senti dentro de uma nave em deslocamento certeiro à  uma região completamente diferente das que conheço. A nave e eu dentro dela, movia-se em ondas contornando montes pontiagudos, coloridos na base de marrom claro , num degradê de alaranjado até ao amarelo na ponta dos picos.

Um estado de liberdade super novo conheci e vivi naquela minha primeira audição de Lontano - que por sinal significa , "Ao longe"
Maravilhoso - Inesquecível!

O Universo é uma máquina de fazer deuses.
                                                               
Bergson e Eu
                            


Li-Sol-30
Fonte:
Pachelbel Canon in D Major Perfect Version 
Licença padrão do YouTube
                        
 http://www.youtube.com/watch?v=DZHw9uyj81g&feature=email  
Sejam felizes todos os seres.
Vivam em paz todos os seres. Sejam abençoados todos os seres.

SEMENTEIRA:UM MINUTO COM A ÁRVORE AMIGA- Mahler: Symphony No. 2 (Resurrection) - 1:27:21




YouTube - Mahler: Symphony No. 2 (Resurrection)-87min.
http://www.youtube.com/watch?v=d6idPaGqvV8
Enviado em 16/05/2008
From the Mondavi Center on the UC Davis campus, the UC Davis Symphony Orchestra, University Chorus, and Alumni Chorus present Mahler: Symphony No. 2 ("Resurrection"), with Arianna Zukerman, soprano, and Zoila Muñoz, contralto. D. Kern Holoman, conducting. Series: Mondavi Center Presents [9/2005] [Arts and Music] [Show ID: 9439]  - Licença padrão do YouTube 




Mozart: Sinfonia Concerto K. 364 part 1-6min.
http://www.youtube.com/watch?v=rJuabueEqb4
Zubin Mehta- Maestro
 Issac Stern(Violin), Pinchas Zukerman(Viola), Zubin Mehta(Conductor),
New York Philharmonic Orchestra 1980 


Belíssima energia
verdadeira mente restaura
- conserto  concertante


PROJETO SEMENTEIRA
 Elaborado em Janeiro de  1992
Por: AdeirT.Reis , Maceió- Alagoas




1 - Razão fundamental do Projeto “Sementeira”.
2 - S.O.S  Nordeste.
3 - A vida orgânica como elemento reconstrutor dos solos.
4 - Reflorestamento - O milagre da simplicidade.
5 - Proteção e Preservação das Nascentes.
6 - “Sementeira” - Solução do problema Desnutrição.
7 - Abacate - Redenção do Nordeste a curto prazo.
8 - Manutenção e custos da “Sementeira”.
9 - Resultante do Projeto “Sementeira”.
10 - Porque EMATER.
11 - CONHECER PARA RESPEITAR
   -  Programa de Televisão
          " UM MINUTO COM A ÁRVORE_AMIGA"

 
1 - Razão fundamental do Projeto “Sementeira”.

É muito sério, extremamente grave o resultado deste censo-91,realizado pelo IBGE.
          “A pobreza contínua dos Sertanejos Nordestinos vem gerando uma incrível casta de deserdados, os “homens-gabirus”, a sub-raça dos nanicos do interior de Pernambuco, cujo protótipo desta geração é o lavrador Amaro João da Silva, 46 anos, que mede 1,35 metro de estatura, tem treze filhos, quatro deles vitimados pelo nanismo.”

          No final de novembro de 1991, o médico Meraldo Zisman, que pesquisa os problemas da desnutrição do Nordeste deste1966, afirmou: “Amaro não tem problemas endocrinológicos nem genético. É um caso de nanismo nutricional.” E o professor de nutrição da Universidade Federal de Pernambuco, Malaquias Batista Filho, fez diagnóstico idêntico; . “O componente mais significativo que gerou a nanismo de Amaro é nutricional.”

          Os resultados oficiais confirmam que Amaro, cuja estatura equivale a de uma criança de 12 anos, é o protótipo da geração nanica que se expande no Nordeste do Brasil. Este é o comprovante fiel, um exemplo dos muitos entregues à chocante penúria dessa  sofrida região, um absurdo revelado na miséria a que estão condenados Brasileiros desvalidos do amparo social, psicológico e humanitário.

           É uma vergonha nacional e como tal deve ser combatida em cada e todo grotão onde possa haver alguém correndo o risco de propagar esta espécie de vida sub-humana tão bárbara e tão injusta.

          Não se pode admitir que esta crueldade se perpetue num país que se quer chamar civilizado,que dispõe de tanta tecnologia e busca credibilidade diante do mundo. É preciso antes de tudo encarar com seriedade, arrumar a casa, cuidar, zelar pelos seus caseiros para então de cabeça erguida, com dignidade merecer fazer parte de um mundo próspero. É uma questão de estratégia, descobrir, zelar e dar condições adequadas de vida e de trabalho a este batalhão de pessoas hoje vistas como um problema social. O Sertão pede socorro .



2 - S.O.S  NORDESTE
        
 A seca no Nordeste vem desafiando o homem desde o século XIX, quando o  Imperador  Dom Pedro II já se ocupava desta questão, tentando evitar que os Nordestinos morressem de fome

          A tomada de consciência do flagelo Nordestino é uma realidade nacional, principalmente em nossos dias quando a ciência busca desenvolver tecnologias visando o conforto e bem estar dos habitantes dos grandes centros urbanos, mas apenas constata, ano após ano que a luta contra o desequilíbrio biológico do Sertão precisa ser melhor estudado até chegar a condição fundamental para a existência de uma vida saudável, numa interação harmoniosa entre os Reinos Mineral, Vegetal e Animal.

          E é só atacando na base, ouvindo o clamor da Natureza, que poderemos devolver a naturalidade da cadeia biológica ausente, que por várias décadas vem condenando à degradação o solo Nordestino, determinando inumeráveis conseqüências sérias, tais como a exaustão das terras, os grandes males da erosão, esterilização e desertificação.

          A Inteligência responsável à defesa desta região não pode mais permitir que esta tragédia se mantenha, estampando na História Nacional um atestado de incapacidade, gerador de prejuízos físicos e morais, numa população que a cada longa estiagem, assiste a repetição das mesmas cenas dramáticas - a plantação destruída, os animais morrendo à mingua de água e o homem sumariamente expulso de suas terras.

          O Sertanejo, por muitas gerações está à espera de soluções tecnológicas mirabolantes, mas o Sertão continua exposto ao abandono, árido, ressequido correndo o risco de se tornar irrecuperável.

          E o Homem Nordestino, na sua simplicidade, continua um eterno cativo da esperança, vendo sua família carecer dos mais elementares direitos humanos, o não sobreviver com o mínimo de dignidade, e ainda entregue ao castigo de não poder alimentar seus filhos, vê-los crescer de modo natural, comprometendo sua fé no mundo e no seu trabalho, que é a sua recompensa, sua alegria de viver.


3 - A vida orgânica como elemento reconstrutor dos solos.

          Solo é fonte de energia.
          E não é possível compreender-se a formação de um solo sem ação biológica.
          Os vegetais, desenvolvendo-se sobre a superfície da terra, criam uma rede ou tecido de raízes, caules e uma verdadeira estrutura que mantém a terra “in loco”, aumentando a permeabilidade do solo, especialmente quando ocorre a putrefação e decomposição, fenômenos estes também de origem orgânica.

          Esta rede de vegetação impede o transporte dos produtos solúveis, por assimilação físico-química, os quais são reservados para a nutrição boa ao solo e a vegetação.

          Vemos então que o solo é um substrato no qual se operam as ações entre os reinos inorgânicos e orgânicos. Torna-se evidente então que ele representa uma função desta grande reação, em intensidade e tempo.  Como conseqüência conclui-se que o solo só pode existir quando ocorre a reação do orgânico com o inorgânico.  Ele se mantém apenas como conseqüência desta reação, da qual é membro essencial.

          Se a ação do mundo orgânico sobre o inorgânico se intensifica, paralisa, diminui ou é interrompida, a vida do solo, como função desta reação também se intensifica, paralisa, diminui, ou morre, quando há interrupção total da reação.

          Com a destruição dos vegetais de grande porte, fica interrompido o equilíbrio do ciclo biológico pré-existente, iniciando-se uma degradação correspondente do mundo micro-orgânico deles dependente.

          Importa manter a grande percentagem de carbono fixos pelos vegetais e depositados no solo, com folhas, galhos, flores e frutos que caem anualmente, além dos espécimes parcial ou totalmente mortos, sofrendo constantes processos de decomposição extremamente complexos, efetuados por uma imensa multidão de micro-organismos que compõem a enorme série simbiótica à fertilização dos solos, torna-se bastante oportuno um criatório de minhocas para acelerar a recomposição, a oxigenação adequada para a revitalização em tempo hábil do solo danificado.

4 - REFLORESTAMENTO- O milagre na simplicidade.
 

          É chegado o futuro.
          A natureza energética entoa seu canto clamoroso, exigindo do homem, depositário da Inteligência, a reflexão moldada na experiência e um atuar dinâmico, verdadeiramente produtivo.

          É agora a hora do retorno do homem à terra, da  redescoberta e do respeito àquela que nos acolhe, ampara e nos sustenta.

          É hora de agir com seriedade, buscando na consciência os meios próprios ao desenvolvimento realístico, aquele mesmo que temos escrito no mais íntimo de nosso coração e que nos confere a qualidade de sermos seres humanos capazes de nos melhorar.

          Não há segredo algum que possa travar o agir correto e imediato, quando soa o grito da terra ressecada, humilhada por não poder continuar produzindo aquilo que é a sua razão de existir.

          A terra implora por sementes.
          A terra quer florir e frutificar, quer guardar no seu útero o orgulho de ser mãe de milhares de seres destinados a compor a sinfonia da vida. E ela se oferece ardente, sem lágrimas a quem quiser fertilizá-la valorizando-a com boas sementes.

          E sejam sementes de árvores frutíferas, perenes, de grande porte, capazes de proteger o solo com suas imensas copas, fornecendo a sombra necessária à proteção das raízes e permitindo que se forme a cadeia biológica adequada com o desprendimento abundante das folhas que vão naturalmente sendo incorporadas ao solo numa simbiose indispensável à regeneração.

          Vê-se assim que a cobertura do solo com árvores de grande porte, como as fruteiras do abacate, que não necessitam ser destruídas anualmente, como no caso das lavouras de cereais (o que representa uma economia do trabalho humano no sentido da alimentação), e cuja ação vital sobre o solo equilibra o que dela é retirado, resulta ser a melhor forma de se utilizar o solo até agora conhecida.  No reflorestamento para a madeira de corte tipo eucalipto, além do ressecamento gradativo da terra, ainda exige replantios esporádicos.
          Deve o homem se aplicar consciente a promover o sincronismo fundamental, dedicar-se ao conhecimento e proteção da Natureza absolutamente necessária à manutenção da vida.


5 - Proteção e preservação das nascentes.

Se passarmos os olhos pela superfície das imensas áreas secas, estéreis ou montanhosas dos Sertões Nordestinos, pensaremos que não é possível fitar as nossas possibilidades agrícolas com otimismo, principalmente se levarmos em conta que o perigo que correm pelo mau uso e abandono contínuo.

           Mas se voltamos a atenção aos pontos fundamentais da origem do problema, encontraremos na própria causa a solução que recompõe todo o sistema.
           O não aproveitamento racional de grandes extensões de terras, cobertas apenas de vegetação rasteiras, interrompe o ciclo natural e benefício à transpiração do solo, impedindo ou retardando a boa distribuição das águas pluviais e subterrâneas, empobrecendo a terra e nas longas estiagens consumindo até o olho d’água mais poderoso.

          É aí, na nascente, o ponto vital do rio, que precisamos dedicar os mais sérios esforços, no sentido de protegê-la resguardando e estimulando sua caminhada distribuidora de vida e harmonia indispensável a todo eco-sistema.

          Nenhuma mega-tecnologia será exigida para devolver ao Sertão Nordestino seus rios fartos e velozes, cantantes e revitalizadores de suas margens, oferecendo aos sertanejos dedicados à agricultura, mesas fartas resultantes dos seus suores.

          “O Projeto Sementeira” tem como prioridade eliminar de vez com esta aberração da morte de um rio, o principal terror que se repete `a décadas e que impõe à população ribeirinha sertaneja viver em condições desesperadoras e principalmente injustas.

          O reflorestamento com árvores frutíferas perenes de grande porte,bastará para subtrair da radiação solar a energia necessária ao bom metabolismo, evitando a formação de calor e elevação de temperatura, mantendo fresca a superfície da terra, permitindo e assegurando a umidade e consequentemente dando cobertura estimulante às nascentes fortalecidas.
         Para o problema que se tornou tão sério a solução não podia ser mais simples e natural :“Sementeira”.

6 - “Sementeira” - Solução do Problema Desnutrição.
 

          Salvaguardada, íntegra, em plena atividade, a nascente se avoluma, restaurando os solos, amenizando o clima, contribuindo efetivamente para as culturas mais elaboradas, mais ricas e substanciosas, gerando naturalmente lucros de toda natureza, enriquecendo e super valorizando a Nação diante do mundo.

          Implantar “Sementeira” é necessidade imperiosa, pois ela resgata vários segmentos da sociedade, estimulando o retorno do homem ao campo, por livre vontade e por saber que ali a vida lhe é mais favorável e compensadora.

          Quando “Sementeira” for realidade, nenhuma criança padecerá da vergonhosa desnutrição, nem correrá o risco de não poder crescer naturalmente como a genética determina. E para isto se efetivar, bastará que seja distribuída à população carente, acompanhada de perto por uma pequena equipe, “Os Amigos da Árvore”, que além de plantarem a muda, pediriam que zelassem pela mesma,regando-a  nem que fosse com a água que já tivesse sido usada, inclusive a do banho das crianças.

          Esta é uma maneira harmônica de reflorestar o Município e atacar em cada lar o terror da fome.

           Quanto às outras mudas, seriam para formar um pomar de propriedade municipal com a finalidade de em plena produção, por volta de seis anos a contar o momento de germinação, ser  a produção distribuída aos orfanatos, asilos, hospitais carentes e principalmente para a merenda escolar do Município.
          Ainda restariam da primeira geração outro tanto de mudas dispostas em pequenas matinhas em áreas Estaduais, ou onde se fizesse necessário restaurar a terra, ao longo dos lagos, açudes e dos rios da região.

          Erradicar de vez a desnutrição é a segunda razão de “Sementeira,”que contribuindo para o fortalecimento da saúde do sertanejo, poderá por isso torná-lo mais ágil no trabalho de produzir melhor.

          “Sementeira” para bem cumprir o seu propósito será implantada em cada Município carente, em cada comunidade distante dos benefícios dos grandes centros e principalmente onde for preciso salvar o solo.

7 - Abacate - Redenção do Nordeste a curto prazo.
 

O abacateiro - (Pérsia Gratíssima, Gaentin) é originário da América Tropical e é uma Laurácea. Uma das mais valiosas fruteiras do Brasil, no seu porte altivo, cresce até seis metros, podendo atingir também, dezoito metros ao todo.

          Pomológicamente considera-se três raças de abacateiros e, sabendo-se distribuir as variedades, pode-se colher abacates durante todo o ano, pois cada uma delas terá a sua própria época de frutificação.


RAÇA - VARIEDADE - CLASSE - DATA/MATURAÇÃO

Antilhana Fuchs A - Fevereiro -
Março-AntilhanaWaldin   A- Fevereiro -
Março- MexicanaGotfried  B -Fevereiro -
Março-MexicanaPuebla     B - Março -
Maio - GuatemalenseCollison   A- Maio -
Julho- GuatemalenseLinda  B - Julho -
Setembro-GuatemalenseWagner  A - Dezembro

          As fruteiras contentam-se com solos pobres e as raças mais exigentes reagem bem a pouco adubo; as fruteiras arbóreas resistem muito mais aos caprichos da natureza do que as culturas herbóreas, pois à falta de chuvas, as raízes profundas encontram a água de que necessitam. A safra pode diminuir, mas não se anula.

          Em cada quarto de hectare (2.500m2) é possível ter umas 160 fruteiras. E em cada décimo (1.000m2) por volta de 65 árvores, produzindo uma média de 500 frutos por até 50 anos seguidos, a partir do 6º ano do plantio, exigindo apenas uma rega semanal.

          A semente, muito grande, será plantada com a ponta para cima. De cinco a seis meses a plantinha terá 10 a 12 cm de altura. As plantinhas serão repicadas para o viveiro, com o compasso de 1m por 0,45cm. Quando atingirem 0,80cm a 1m, serão plantadas no lugar definitivo, durante a estação chuvosa. Para acelerar a frutificação usam-se, de preferência enxertos de boas variedades. As covas serão abertas com o compasso de 6/6 ou 7/7.
         
   Importante:

           Estas fruteiras de grande porte permitem outras parcerias, sendo conveniente diversificar de acordo com a região, garantindo melhor produtividade. 


7-1 - ABACATE - Redenção do Nordeste a curto prazo.
 

          A análise da polpa, segundo Peckolt, citada por Lourenço Granato, revelou que a fruta de mais ou menos 800gs, possui alto potencial protéico, sendo bastante nutriente, e mais rica em azoto do que a farinha de mandioca, e até mais do que o milho.

          Outras análises têm revelado 12,90% de ácido fosfórico, pelo que deve a fruta ser considerada de teor nutritivo valioso.


ABACATE - Árvore-suporte
Composição Bromatológica
Porcentagem
-Água 82,0 -71,51%
-MatériaAzotadas01, 0%
-MatériasGordas10,0%
-Hidrato de Carbono06,9%
-Proteínas2,15%60unidades devitaminasA
-100 unidades de vitaminas B 1

-150 unidades de vitaminas B2

       Diante deste quadro, vejamos o que já se sabe das qualidades do abacate e de como pode nos servir.

         O óleo da polpa do abacate pode substituir o de oliva com mais vantagens por maior porcentagem de óleo e pela facilidade de manejo. 

-  O óleo é verde, fino, agradável ao paladar e, esse óleo, ao lado das vantagens que oferece para afecções do fígado, como cálculos biliares etc.

- Serve para sabão, sabonetes finos, glicerina, lubrificação, sem esquecer sua qualidade primordial que é a versatilidade na apresentação ao paladar mais exigente e criativo.

 - Serve-nos ao natural, bem maduro, com açúcar, mel ou meado. Em fatias, esmigalhado ou liquefeito, oferece os mais delicados sabores, podendo inclusive ser misturado com sucos cítricos, licores ou kümel russo, tornando-se um prato de grande beleza culinária, do mais alto requinte em saladas da mesa internacional.

-Dá boa manteiga ,substituindo a liga dos ovos nos molhos tipo maionese,bastando esmagá-lo,pulverizado com sal e utilizá-lo nos legumes,pão ou torrada.

      -Pode ser saboreado ainda nas refeições matinais juntamente com banana assada.
        O abacate é sem dúvida alguma uma cultura de grande necessidade no momento, e para o futuro melhor.

          Justifica-se a escolha do abacate, como fruta principal ao reflorestamento dos Estados Nordestinos exatamente pela riqueza que é, e pode gerar para a população, pois ele supre quase todas as necessidades protéicas indispensáveis a uma boa nutrição.

          Em notas agrícolas, da Secretaria da Agricultura de São Paulo, se diz: “Rico o abacate em matéria graxa, às vezes mais de 20%, é um alimento apropriado para a estação fria, por conter mais proteína que o comum dos frutos ,apresentando pequena quantidade de hidratos de carbono. É  excelente ao regime dietéticos dos diabéticos.

Tem substâncias minerais em proporções muito equilibradas em relação às necessidades do organismo humano”e bom fortificante também nas tortas  para os animais.

  -   É de fácil digestão em virtude da pequena quantidade de fibras ,pela pouca quantidade de açúcar e em vista da fácil solubilidade dos hidrocarbonatos, é ótimo alimento para os diabéticos.

   - A infusão das folhas e brotos é colagoga e diurético, um bom remédio para facilitar a digestão pela sua ação lubrificante natural.

   -Do caroço torrado e ralado, faz-se um chá que combate a desinteria, muito comum nas crianças carentes, adultos ou mesmo para entrar na torta do gado.

  
   INTERESSANTE: Um caroço fresco picado e batido no liquidificador com ½ copo de água filtrada torna-se poderoso agente de cura de doenças tais como: - reumatismo,artrose nas mãos, pés e pernas inchadas; dissolve os cristais
de ácido úrico que limitam os movimentos dos membros, se colocado em um balde fundo (para os pés e pernas) e/ou numa tigela de louça ou bacia de plástico,sobre uma xícara de sal de cozinha.

Após juntar ao creme do caroço o sal ,despejar água fervente e depois água fria até obter a temperatura máxima suportável,onde se vai mergulhar os pés ou  as mãos afetados.Manter no mínimo ½ hora o membro neste caldo quente.Convém ir acrescentando mais água fervendo aos poucos,para conservar a temperatura o mais alta possível.

Nos casos graves recomenda-se repetir o processo por uns 07 dias, sempre antes da hora de dormir.

- O caroço, depois de seco, também pode ser aproveitado para  o artesanato, quando cortado em camadas, que fornecem um couro resistente e se presta a confecções de belos adornos muito criativos.

A polpa é tida como afrodisíaco e apresenta equilibradamente as vitaminas: A, B1, B2, C, D e E, além de ser rico em sais minerais.

Fazendo-se um plantio intensivo e sistemático ao final de 10 anos, pode-se ficar diante de uma super produção sem risco de perdas ,pois o abacate resiste bem armazenado em frigorífico, por 15 dias,se colhido  de vez e bem condicionado. Após fartas colheitas é hora de se pensar em exportação, aos mercados dos países frios. Será sucesso!
A curto prazo, nenhuma cultura poderá fazer tanto pela terra e pelo homem.
 

E qual criança, nascida sob a proteção de um único abacateiro será desnutrida a ponto de não crescer?

8 - Manutenção e custos da Sementeira. 
 

“Sementeira” é antes de tudo um trabalho de utilidade pública, por esta causa precisará ser adotada, protegida e mantida pelos órgãos competentes ou grandes empresas interessadas em aplicar seus lucros numa obra séria  de real necessidade visando a ordem e o progresso das regiões mais castigadas.

No ano em que a ecologia está na primeira ordem mundial, e  o Brasil escolhido para ser o palco das conversações, muito se poderá avançar se de fato algo for iniciado, no sentido de erradicar o pior drama que por longos anos vem se repetindo no Nordeste Brasileiro, onde se concentra alto índice populacional, que bravamente tem resistido às situações desoladoras e impróprias a uma sociedade que se quer chamar humana.

O Projeto “Sementeira” foi criado para cobrir toda a região sertaneja Nordestina e para tanto, deverá ser implantado ao menos uma unidade distribuidora de mudas fortes, nos centros próximos às áreas afetadas pela seca inclemente, ou onde houver condições mais favoráveis para o desenvolvimento efetivo das mudas frutíferas de grande porte, que serão plantadas junto à todas as nascentes ameaçadas pela aridez do solo e numa etapa seguinte, ao longo dos rios, com o fim de preservar-lhes o cursos e as margens, mantendo a árvore como defensora e conseqüentemente garantindo frutos saudáveis aos ribeirinhos.

Para iniciar “Sementeira”, a Prefeitura escolhida cederá um hectare ou mais de terra, sendo um mil ou dois mil metros destinados ao viveiro, de construção ampla, simples e barata, pois é previsto aproveitamento máximo da realidade climática local para evitar perdas de mudas, quando chegar à locais definitivos.

O maior gasto se refere ao poço artesiano, indispensável a cada Sementeira, garantindo água á formação de boas mudas e posteriormente também para rega sistemática do pomar próximo ao viveiro e facilitar o transporte, quando se tratar de nascente ou área de preservação.

Pequenas matinhas de fruteiras perenes são suficientes para proteger e preservar as nascentes.

8 - MANUTENÇÂO E CUSTOS  - Sementeira.
 

Para  implantar “Sementeira” e cuidar de sua manutenção bastará o seguinte:

 
1 - Área Mínima:

  1 hectare (10.000m2)
  2 - 1.000 m2 - Viveiro
  9.000 m2 - Pomar (Plantio definitivo)
(Pomar será fornecedor de frutos aos orfanatos, creches, asilos, hospitais municipais e merenda escolar.)
2 - Poço Artesiano:
3 - Viveiro:
Construção sólida muito ventilada, sem janelas nos 2/3 de altura até             a cobertura também bastante espaçada, à permitir entrada de sol e chuva para boa aclimatação.
4 - Pequeno Escritório: (com instalação sanitária)
De 60m2  para remanejamento e residência do responsável              (opcional). Local de armazenamento de sementes, ferramentas, embalagens etc. de manejo.
5 - Área Coberta:
De 10m2, fazendo proteção a três reservatórios 2m/2m/50cm, onde    serão depositados: terra fina, areia, adubo.


6    - Ferramentas:
  1 triturador de adubo
  3 peneiras de tela 1m/1m
  2 enxadas
  2 enxadões
  2 ancinhos
  3 carrinhos de mão
  3 ferramentas para abrir covas
  rolos de arame farpado para cercar o viveiro

7 - Mobiliário:

  1 mesa grande de madeira - 5m/1m
  2 estantes de madeira ou metal
  1 escrivaninha
  1 móvel fechado para guardar documentos

 8 - Utensílios:
  3 mangueiras de 30m cada
  10 caixas/caixotes
  3 regadores plásticos
  10.000 embalagens de plástico 50cm/10cm.
  3 pares de luvas de borracha
  3 aventais emborrachados


  9 - RESULTANTE do “Projeto Sementeira”.  
 

            Realizar este Projeto “Sementeira” é atacar de uma só vez vários focos dos maiores problemas que vêm imperando em toda Região Nordestina.

             Reflorestar o Sertão com árvores frutíferas de grande porte, usando o abacateiro como bandeira, tem por finalidade óbvia a rápida recuperação dos solos, devolver-lhes a cadeia biológica indispensável ao equilíbrio e sustentação da vida.

             O que hoje parece insolúvel, este pequeno Projeto “Sementeira” prova ser facilmente contornável e com segmentos da questão  que envolve não só o chão, como espaço de qualidade de vida e exploração produtiva, boa nutrição à população desta região, a garantia de lucros á empresa que a este projeto dedicar e como conseqüência, um faturamento extra e significativo para toda a Região Nordestina.

Vejamos:

- SECA -
Impossível a seca se manter onde foi arborizado com vegetação e grande porte, perene e com a qualidade de farta produção de frutos.

O índice pluviométrico será completamente alterado à medida que se formam as matinhas produtoras de sombra, que refrescam a terra e que com suas raízes buscam água cada vez mais fundas. O ciclo biológico então se harmoniza, instalando nos sertões nova qualidade climática.

- DESNUTRIÇÃO -
A População Sertaneja Nordestina, principalmente a ribeirinha e a das áreas da atual Caatinga, em menos de cinco anos após o plantio, passará a consumir com fartura frutos de alta qualidade protéica, garantindo seu sustento, boa nutrição e proteção à saúde de toda a família por uns cinqüenta anos seguidos.

- EXPORTAÇÃO -
Com o solo Nordestino corrigido pelo plantio de abacates, o Nordeste do Brasil poderá se tornar o maior exportador mundial desta fruta, oferecendo ao mercado europeu e norte-americano e assim gerar lucros para todo o Brasil.

10 - PORQUE A EMATER
           EMATER é uma empresa pública, sem finalidade lucrativa, mantida pelos Governos Federal e Estadual, com a participação das prefeituras Municipais, cuja capacidade de trabalho tem sido louvável desde sua implantação em todos os estados brasileiros.

             O Projeto “Sementeira” desde sua causa, modo de desenvolvimento e objetivo final, está completamente inserido na razão  da existência desta conceituada empresa  que também objetiva a valorização da família rural, desempenhando com maestria o apoio incondicional à comunidade que aplaude seus serviços.

            “Sementeira” não poderia encontrar melhor equipe para sua implantação, manutenção e proteção além da garantia de ser realizada com a maior competência.existente nesta área por todo o Brasil.

           Ficou claro neste projeto que os pomares públicos municipais abasteceriam os hospitais, creches, asilos e merenda escolar do município, mas faltou esclarecer o destino dos frutos das pequenas matinhas plantadas junto às nascentes, áreas estaduais ou onde a terra castigada  precisou ser corrigida pelo plantio dos abacateiros.

            É neste ponto que este Projeto “Sementeira” se orgulha em inovar.

             Nunca, a EMATER usufruiu lucro dos seus serviços prestados à comunidade, a terra. Agia e produzia sem acumular lucros financeiros e na totalidade dependia da manutenção, repasse de verbas dos governos. Agora, com este projeto, com o plantio intensivo de abacateiros  e outras frutífereas por todo o Sertão ressequido, milhares de fruteiras produzirão o bastante para abastecer o mercado nacional e ainda poderá exportara em grande escala, gerando para a EMATER um faturamento constante e considerável, capaz de fomentar sua própria capacidade de atuar, talvez até se torne uma empresa autônoma, que além de prestar grandes serviços, ainda pode contribuir à nação realizando sua maturidade ideal.

            Ainda que seja contra os princípios de atuação da EMATER, é preciso que ela se adapte à nova realidade e que não mais corra o risco de ser desativada, o que seria um prejuízo intolerável à sociedade e principalmente ao homem rural.
            E “Sementeira” embora prime pela simplicidade só alcançará seus objetivos através das mãos da EMATER.


 CONHECER PARA RESPEITAR
Programa de Televisão
" UM MINUTO COM A ÀRVORE_AMIGA"

Paralelamente à atividade de campo, enquanto se trabalha na implantação da “Sementeira - Piloto”, berçário das primeiras sementes, um programa de conscientização estará também abrindo sulcos nos corações Nordestinos , criando em cada cidadão  a responsabilidade de proteger o seu espaço, conquistando sua cumplicidade para a verdadeira defesa de melhor qualidade de vida.
            Usando-se apenas um programa de televisão, com duração de um único minuto, no horário nobre, diariamente, pode-se estimular toda a família a repensar  sua posição no mundo, despertando a força individual e coletiva, direcionando delicadamente às necessidades primordiais da comunidade.


            Conquistar a simpatia da criança dos centros urbanos, levando aos lares uma mensagem sutil, bela e curiosa é o interesse do personagem porta-voz-da-natureza, a “Árvore - Amiga”.

            É muito simples: Numa estrutura oca de uma árvore bem colorida, entra a contadora de histórias, movendo os braços que estão  dentro dos galhos, com gestos leves, de acordo com o recado sempre alegre e inteligente.

Convém que o programa seja apresentado antes dos grandes jornais noturnos, quando a família geralmente se reúne para o jantar e pode discutir a mensagem do dia e até participar dando sugestões.

“O minuto com a árvore Amiga” pretende ser alegre e instrutivo, mostrando curiosidades relativas às sementes, plantas, frutos e tudo que se relacionar com a Natureza; cuidados elementares com as plantas da comunidade e principalmente, pretende alertar para o valor do respeito a todo ser vivo que está precisando de carinho e atenção.

Diariamente a “Árvore Amiga” dará um recado alegre interessante e muitas vezes cheios de fantasia, como se ela fosse de fato um ser que sabe e vê tudo o que ocorre a sua volta. Fará brincadeiras e levantará questões a respeito do mundo vegetal, desenvolvendo nos telespectadores infanto-juvenis ou mesmo nos adultos, um grande respeito e até mesmo um grande amor por tudo que está a seu redor e faz parte do Meio Ambiente.

Muito poderá fazer pela comunidade este tipo de programa, delicado e instrutivo, alegre e questionador como deveria ser toda a programação dirigida à infância e à juventude.        



Anexo do Projeto SEMENTEIRA

CONHECER PARA RESPEITAR
UM MINUTO COM  "A  ÁRVORE-AMIGA"
 PROGRAMA DE TELEVISÃO

CENÁRIO   
             Numa estrutura oca  de uma árvore bem colorida, feita de papel marché  entra a contadora de histórias,movendo os braços,que estão dentro dos galhos. E com gestos leves dá o recado do dia.
ESBOÇO DOS PRIMEIROS 30 MINUTOS
  COM A  “ÁRVORE AMIGA”
 
            
    ÁRVORE-AMIGA ENTRA CANTANDO A SAUDAÇÃO:

1 primeiro dia:
Sejam felizes todos os seres 
Vivam em paz todos os seres
Sejam abençoados todos os seres

            - Oi, com licença... posso entrar?
                  Não se assuste, sou amiga
                  deixe-me apresentar:

                  - Sou Árvore-Amiga!
             Árvore-Amiga é meu nome desde que nasci.
                  Sou porta-voz do meu reino...
                   do reino vegetal, é claro!

                  Tudo que quero é entrar...
                   Entrar na sua casa e no seu coração

                               2 -  
             Sou Árvore-Amiga, porta-voz da Natureza
               Estou aqui para revelar a todos
                uma porção dos meus segredos  escondidos
               no coração da  Terra, na voz do vento
                e na luz que banha o nosso mundo.
                     
                - Posso traduzir o canto das águas nos rios
                        pois a Natureza me ensinou há séculos...
                        e eu mesma nada mais faço
                        que obedecer ao que está escrito
                        no mas profundo de mim.
                                     3 - 
Sempre soube que o silêncio é uma virtude
  mas a palavra é um tesouro.
                    
   Nenhuma palavra pode se perder
    porque palavras são sementes
    a buscar  campo arado pra ali germinarem,
     se transformarem em bosques e jardins floridos
     cheios de graça e bondade indispensáveis à vida.

Pareço muda de tão baixinho que canto...
                               4 dia -
Quando eu era pequenina vivia quietinha e atenta
 somente ouvindo  a vida cantarolando em mim.
 Ouvia a voz da terra me ensinando ser forte,
  ser resistente aos ventos e bem aproveitar
  os banhos de chuva fresca.

  A terra me segurava carinhosa
  mantendo-me firme e faceira
  e eu crescia sem pressa como menina mimada
  que sabe de sua beleza enquanto a vida existir.
                        5 -dia                   
Eu vim para servir a todos
Aqui estou para fazer amigos:
                 
- Dou muitas flores ,frutos doces deliciosos,
   boa sombra e dou sementes
  -  a perpetuação de mim mesma.

   Esta é a minha parte na vida,
   quando protejo as nascentes
   preservando o curso dos rios.

    Ah, que belo destino é servir
    dar morada aos passarinhos
    ou a quem quer repousar.
                         6 - dia
A Natureza é um Grande Livro que Deus escreveu
 e deu a todos os seres para nele aprender
 interpretar e se compreenderem.

  Não é só prara ser explorada e dominada,                
  a Natureza é infinitamente mais que isto.

   É um prêmio a ser contemplado
   conquistado de coração aberto.

   A Natureza é o berço da vida
   É o lar e o sustento do homem de bem.
 
                              7 -dia
Sou a Árvore-Amiga porta-voz da Natureza
 Hoje sou mais feliz que ontem
  porque posso aqui livremente falar e cantar
 tudo que sinto e aprendi para os homens.

  Falando, recombino sons e ritmos super novos;
  Meu mundo mais que nunca agora é festivo.

   Os horizontes se abriram
   libertei meus sonhos adormecidos.
   Agora muito mais realizo
   o sonho de cantar de peito aberto,
   a alegria de ter novos amigos.
                     8 - dia
Feliz é aquele que com o coração aberto
 se entrega à leitura do Grande  e belo
  Livro da Natureza e lendo-o compreende          
  sua causa e função na vida e,
  vivendo tornar-se solidário, fiel,
  capaz de dar alegria e conforto
  a todo aquele que se aproxima.

    Feliz é aquele que sabe dar sem pedir troca.
    Ele é feliz porque sabe dar felicidade
    sem escolher a quem fazer feliz.

    Eu,jà nasci feliz,pois adoro distribuir meus frutos.  
                                  9 – dia
A Terra é um  berço onde todos os seres
  irmanados  buscam sua  utilidade
  e na vontade pura se entrega em união
 formando o côro da criação.

   A dança da vida se manifesta plena toda hora
   em cada ser, que respira a doçura da entrega
   à luz cativante do nascer eterno, todo dia.

   A luz é a vida da vida e a vida sustento da luz.
                              10 - dia
          Conhece e ama a luz do mundo
           e conhecerás e amarás o mundo de Deus!

          Protege e abençoa quem te sustenta
          e não faltará a alegria da fartura
          transformando tudo sempre em tempo bom.

          Respeita aquele que te é diferente
          pois que as diferenças são necessárias
          à composição da sinfonia natural.

        Abra os olhos e veja quanta alegria se dando
        Hoje a vida sorri com mais beleza e bondade.
                                   11 -dia
Seja como uma Árvore
   dócil e resistente diante da aspereza
    de uma tempestade.

          Espera suave que a escuridão se vá
          pois que raiando o dia tudo se colore
          tal a magia infinitamente nova na ternura
          que a luz nos dá graciosamente.

          Aprende com a árvore a sorrir florindo
          aprende rápido a amar a Terra
          e o céu te cobrirá de bênçãos.

                                   12 - dia
        São tantas novidades e descobertas!
        Na Natureza todo dia é dia de aprender e festejar.

        Basta o Sol surgir faceiro no horizonte
        pra toda vida  de prazer vibrar,
        entoar o côro uníssono potente,
        o canto de amor à vida ao ritmo  envolvente.

        Quem tem que florir se abre depressa
        saudando a luz que lhe banha de vigor!

        São tantos segredos descobertos,
        que o mundo se torna um milagre colorido.

                      13 -dia
Um surto de euforia e de entusiasmo
  hoje me acometeu pela manhã
  bem na horinha que o sol nascia.

   Estava ainda espreguiçando, quando
   vi surgir um batalhão de abelhas sem-teto
   querendo fazer no ôco do meu tronco
    um novo e confortável lar.
        Imagina, a partir de hoje
        habita em mim uma colméia!

       Não vou cobrar hospedagem,isto não,
       mas vou ficar atenta pra ver se descubro já
       qual o segredo,o passe de mágica pra fazer o mel.
                          14 -dia
As abelhinhas não me deixaram dormir.
           A noite inteira ,determinadas arrumando a casa,
           o novo lar que encontraram em mim.

           Era zum-zum que não acabava.
           Assim trabalharam noite adentro
           fazendo bercinhos para as novatas recém-nascidas,
           geléia para a rainha, cera pra construir o castelo.

         Organizavam nos celeiros suas doçuras.
         Fizeram depois uma mesa redonda pra estudar
         a flora da região,onde houvesse mais néctar
         para fabricar o precioso mel.

                  Mas uma coisa já descobri,vejam só:
                 A maior alegria das abelhas é trabalhar!
                                       15 -
Minhas raízes estão estremecendo de cócegas
          por causa da agitação das abelhas inquietas
          ensaiando a sintonização dos nervos,
          para se orientarem na perspectiva da luz,
          colherem depressa o pólen e voltarem sem erro.
                Nenhuma abelha pode se perder.
                Abelha perdida é abelha morta.
        As abelhas nascem para a sociedade
        e em sociedade produzem pra toda a cidade
        aplicando suas vidas à obediência
        da Senhora Inteligência,a Mãe Natureza,
        não é uma beleza?              

 
                     16 -dia
Posso estar enganada , mas tenho a impressão
que a alma do próprio universo
 vive e fala dentro de mim.
             O universo inteiro em mim já se escondia
             quando  eu não passava de uma simples sementinha.
             Foi pura sorte o vento trazer-me à esta terra.
             O resto do milagre coube ao chuvisco esperto,
             que viu minha timidez, ares de meninice
             e me banhou, introduzindo-me terra a dentro com jeitinho,
             deu um sorriso escorregando campo abaixo
             deixando-me entregue ao destino que pra mim se abria.

                   17 -dia
O primeiro sorriso que vi foi do chuvisco.

 Por certo cumpria bem o seu ofício de encaminhar
 as sementinhas que o vento serelepe lhe trazia.

   Lembro-me ainda de como voava leve pela colina
  bem pertinho do céu e um pássaro tentou bicar-me,
  não sei se para engolir-me ou para beijar-me,
  só lembro que o vento percebendo minha dúvida
  girou mais forte espantando o companheiro
  que junto a nós voava,talvez, só pra beijar-me...

   Não tive medo. Não tenho medo nunca!
   Voar foi uma aventura deliciosa...
                 18 -dia
Desde que rompeu  minha  semente
e a luz roçou-me o embrião, senti o infinito
buscando em mim conservar a justa medida
capaz de perpetuar a minha razão de existir:

Ser florida para bem produzir.

O desenvolvimento natural conduzia-me
à fonte de novas e doces alegrias,e eu crescia!
                   
Nada eu julgava. Parece que eu já sabia
e tudo em mim dizia no silêncio o que eu seria.
 Eu só ficava encabulada diante do que via:
Dentro de mim dormia um universo sábio e bom.
                    19 - dia
Eu vivia tão intensamente
cada fragmento de vida,cada instante        
  do meu crescer,que vendo a seiva subir
  nos meus galhinhos,me tonteava de alegria
fortalecendo mais o meu propósito
de amadurecer  prontamente
 para quando chegasse o tempo certo
florisse consciente as mais delicadas flores...

 E  respirando compassada vivia,
 certa de  que era isto que a vida queria de mim.

                   20 - dia
Ser artista não significa saber medir.
é crescer como uma árvore que não apressa
a seiva que lhe nutre as veias serenas
formadas sob ventos da primaveris,
destemida de ardentes verões e dos invernos
fabricantes de cristais de frio arremessados violentos
como agulhas perfurantes do leito da seiva,
do suco da energia  operante

 Ser artista é  confiar com doçura,
 tão sossegado ficar, como se estivesse
 frente a eternidade.

 A  paciência é tudo na arte e no crescer.
  É paz e é ciência do bem viver.

                   21- dia
Ainda era uma Árvore menina curiosa
  querendo tudo aprender,quando de repente 
recebi uma rajada de pedras.

 Chorei, vendo partidas minhas folhas novinhas...
  Nunca vira algo tão brutal perto de mim.

 Pensei...pensei... que espécie de criatura
 se jogava com tanta violência contra mim,
 que só queria brincar de crescer...?

 Passada a dor, ouvi um chorinho preso no meu tronco.
 Era uma pedrinha branca que choramingava dizendo:
-  Foi o menino que me atirou no passarinho,
 aquele passarinho que descansava em você.

                22 - dia
Eu ficava mocinha e descobria
que a aventura de viver era emocionante
e exigia toda minha atenção se eu quisesse
estar madura no tempo certo.

Eu amava a tudo sem reservas e deslumbrada
me esforçava até para amar as minhas dúvidas,
como se cada uma delas fosse um quarto escuro
 esperando que lhe abrisse a janela.

      A Inteligência que me guia sempre dizia:
-  É preciso duvidar...
  Só quem duvida pode aprender!

                 23 -dia
Debaixo do Sol ardente,do vento assanhado
e das pancadas de  chuva,minhas raízes tremiam
 perfurando o chão cada vez mais fundo.

 Fazia-se de forte o meu tronco repleto de braços
sedentos de flores multicoloridas...

Mas  era cedo ainda.
Eu não deveria perder-me procurando
o que só na maturidade encontraria.

Agora, era a hora da mocidade,
hora de entregar-me inteira fortalecida
no que me era dado compreender.

Aprender a ouvir era o mais importante bem
que eu conquistava.

                24 -dia
Por que as pessoas pensam que só o que é caro,
 difícil e o inacessível pode dar felicidade?

Ah, se o homem aceitar um  dia com mais modéstia
de que a terra está repleta de coisas simples e boas...

 Possa o homem se orgulhar
de sua fecunda  produtividade,
partilhando com a Natureza, a bondade
de poder criar, de poder conceber,
de dar forma bela a tudo que tocar.

 Pouco seria o homem sem essa afirmação perpétua,
universal, indizível, bela e plena,
exatamente pelo poder da simplicidade.

              25 -dia

Não se deixe iludir pelas aparências!

Uma noite escura guarda muitos sonhos
 prestes a se realizarem.

Adormece a noite para dar lugar ao dia.

As flores delicadas ainda que nascidas
na trama de espinheiros não temerão
de serem corrompidas, elas crescerão,
 tranqüilas e castas como quis suas sementes.

 E a beleza delas talvez seja necessária
exatamente naquele lugar agreste
onde a tristeza tem auroras novas
ao viajante que ali visita.

 A irmandade da flor e do espinho
revela o mistério extraordinário
da utilidade da existência.

                    26 – dia
“Sacudida  pela tempestade crescente
 a noite se abre de repente".............(Rilke)
 mostrando sua face sulcada de estrelas
quais pirilampos brincando de se mostrar.

 A coruja que perto do meu trondo cochilava
 bocejou, abriu as asas saudando a noite
com a voz rouca de preguiça ainda.

  Para a coruja , a noite é a única realidade,
 ela sacoleja, se oferece ,deixa que a lua
  acenda seus grandes olhos abertos para a vida
    
             27 - dia
Verdade, o que é a verdade?
 A quem posso recorrer para me ensinar?

 Onde posso encontrar a verdade?
 Você sabe ? Você viu ?

 Ouvi dizer que ela está em toda parte,
que todo o mundo a revela o tempo inteiro!    

Eu, só sei da verdade da terra, que se entrega
à semente, oferecendo seus serviços para gerá-la,
 sem pressa, criar-lhe raízes profundas e fortes.

Ah... tem a verdade da semente, que não mente nunca!
                    28 – dia
A luz que do céu emana, desce cantando
a alegria da vida e da flor , igual uma estrela
a  oferecer suas pétalas para o repouso das cores.

 No interior dos frutos a doçura se concentra
apurando qualidades deliciosas e originais.

 Mil formas, mil sabores encantam os seres
buscantes do sustento  na Natureza versátil.

 E a Mãe Natureza só pede ao homem
que devolva pra  terra a semente da fruta que saboreou
cobrindo-a de terra fofa e aguando-a até germinar.

 No mais, a bondade do chão e do céu lhe virá
fazendo crescer mais um ser para o mundo alimentar.
           29 -dia
Eu crescia sempre alerta
 e em tudo buscando o bem.

Embora presa no chão,nada passava ao meu redor         
que eu não visse ou não me emocionasse.

Um dia, depois de um cochilo, senti no meu  galho
uma cócega gostosa de sentir.Sonolenta olhei
na direção que coçava e vi um lindo pássaro,
enorme,todo colorido. 

Sua cauda era um feixe de fios prateados
que se enroscavam nas minhas galhas.

Estranho silêncio eu observava naquele exótico pássaro,
quando de repente se aproximou um menino gritando:
- Dona Árvore,você pode agora devolver a minha pipa?
                   30 -dia
Criar é uma maneira de conceber
E eu concebo todas as horas do dia
milhares de folhas e flores
por quase todos os meus poros.     

É por necessidade!

 Cobrir-me de flores é o meu destino  
e sigo-o tão prontamente quanto me é possível.

Floresço para as abelhas,floresço para embelezar o mundo
e floresço para manter-me jovem e bela.

Concebendo flores, crio a arte da beleza que se basta
e faço do meu florir minha própria recompensa de ser
e de majestosamente  existir.

Autoria: Adeir Teixeira Reis 
- Radeir - ECO/ 1992
   Licença padrão do YouTube 
   
Sejam felizes todos os seres. Vivam em paz todos os seres.
Sejam abençoados todos os seres.